Arquivo de Dezembro, 2006

22
Dez
06

Uma questão de pontos de vista !

Defeitos, Qualidades, Sorrisos, Lágrimas. . . Sentimentos filtrados por uma “estúpida” janela insignificante da Internet !
Conheço-te, mas não sei bem de onde. . . No fundo é este o Mundo em que vivemos. . .
Um conhecimento ignorante de uma vida despreocupada e sem sentido visivel. . .
Um amor descontente de uma felicidade errada. . .
Um gesto que se esconde por ter medo de viver. . .
Um Conhecido que não o e’, um Colega que deixa de o ser, um Amigo que não nasce, uma População que não cresce, um Mundo que não vive, um Planeta que morre !
e TU e’s o responsável !
Os Segredos são os responsáveis. . . A Raiva e’ a responsável. . . O Ódio e’ o responsavel. . . A Guerra e’ a responsável. . .
e EU ?! Não serei tambe’m responsável ?!

/ sara santiago

21
Dez
06

Outros olhares

A propósito de um livro que me anda a encher as medidas:

Isn´t it enough to see a garden is beautiful without having to believe that there are fairies at the bottom os it too?

Por que não???

IM

07
Dez
06

1982_41_landscape-with-hidden-image-of-michelangelos-david-1982.jpg
David

A limitação da ignorância abre, em contrapartida, amplo espaço para a vocação criadora, que é mais facilmente compatível com a necessitada pequenez do que com a omnipotente perfeição.
F.S

07
Dez
06

Ignorância

Ora bem, vamos então pensar um pouco e, de preferência, trocar ideias…Vou deixar aqui um pequeno excerto de um livro de Savater intitulado “O Conteúdo da Felicidade” que acho fabuloso! Então, aqui vai:
” A única definição completa da sabedoria é:arte de empregar bem a ignorância. Ciência geral do adequado uso dos nossos erros. Ninguém se engana tanto como aquele que teme os seus enganos, pois não sabe o que há-de fazer com eles nem que partido deles retirar. Não se ignora porque não se sabe (ainda); pelo contrário, quando se sabe qualquer coisa (já) é a partir e como fruto daquilo que se ignora. O melhor saber é a descoberta de novas e fascinantes parcelas de ignorância. O resto daquilo que com certeza conhecemos é rotina, pasmo enganoso, devoção dogmática. A ignorância, em contrapartida, é inquietação, acicate, pergunta, imploração e exploração. Como muito bem costuma dizer-se, a ignorância é atrevida; em troca, a certeza é timorata. Vivemos do nosso ignorante atrevimento”.

06
Dez
06

Boas vindas

Assim se dá início a um espaço que espero seja um lugar informal de troca de ideias, pensamentos, dúvidas. Sobretudo espero que seja o espaço onde nós, não conformados com o que nos é simplesmente dado, reflectimos e perguntamos pelas coisas.
Aos meus alunos, que são a razão de ser deste “projecto” e também seus co-autores, desejo as boas vindas, muitos pensamentos e muitas dúvidas…enfim, tudo aquilo que já não cabe na aula, mas nos inquieta e nos dá forma.
IM