17
Nov
11

Sobre o dia da Filosofia…

Aqui está a máxima que pedi aos meninos do 10ºB e do 10ºD para comentarem…força, filósofos!

«Há pessoas que veem as coisa como elas são e que perguntam a si mesmas:’Porquê?’ e há pessoas que sonham as coisas como elas jamais foram e se pergunta,:´Por que não?’».
(B. Shaw)

Anúncios

9 Responses to “Sobre o dia da Filosofia…”


  1. 1 Diana Costa.
    Novembro 20, 11 às 4:11 pm

    ” Há pessoas que veem as coisa como elas são e que perguntam a si mesmas:’Porquê? “, quanto a este “tipo” de pessoas se assim podemos dizer, são pessoas que se questionam e no seu dia-a-dia em vez de se limitarem a sentarem no seu sofá e ligar a televisão e ficar ali, assim, especadas a olhar para a televisão a ver passar o mundo lá fora sem serem capaz de colocar a si mesmas uma pergunta qualquer; são pessoas que se questionam e que no seu dia-a-dia dão o seu máximo em qualquer circunstância porque vivem o seu dia ao máximo e chegam ao final ou até mesmo durante o dia e perguntam -se o porquê de este tal dia estar a ser tão bom/mau tão emocionante/ desgastante e etc. Chegam a casa e naqueles momentos em que estão mais sozinhas consigo e com a sua mente e fazem desde as perguntas mais banais ás perguntas mais necessárias e sabem ver as coisas como elas SÃO em vez de QUERER ver as coisas de um modo que GOSTARIAM que fosse.
    Mas apesar de tudo, apesar não encontrarem uma resposta exata dão por si emaranhadas nos seus pensamentos e ideias questionando tudo e todos, porque estas sim são pessoas interrogativas e de mente aberta que questionam tudo o que ouvem e sentem, são pessoas que VIVEM e não se limitam simplesmente a existir. São pessoas que lutam para ver as coisas do modo que desejam que seja e não se limitam a sonhar alto como que isso se tornasse realidade.
    ” e há pessoas que sonham as coisas como elas jamais foram e se pergunta,:´Por que não?’ ” e há ainda este “tipo” de pessoas que pensam que o sonhar os leva a algum lado … mas não.
    Sonhar faz bem, faz, é verdade, mas se não LUTARMOS pela vida e QUESTIONAR-MO-NOS e VIVERMOS a vida, nada vai fazer sentido, nem nada vem ter ás nossas mãos por mero acaso.
    Não é por sonharmos que aquilo que sonhamos vai -se tornar realidade, porque não vai. Aquilo que sonhamos, jamais se tornará realidade se não lutarmos por aquilo que queremos e só depois de alcançarmos isso o nosso sonho se tornará realidade.
    Não nos podemos limitar a esperar que aquilo que sonhamos um dia se torne realidade, porque se estivermos à espera desse dia ele nunca mais irá chegar …

    • Novembro 20, 11 às 6:05 pm

      Olá, Diana! Bem vinda! Inauguraste isto! eheheh
      Olha, estou 100% de acordo com a 1ª parte do teu comentário sobre as pessoas que perguntam «porquê» vendo as coisas como elas «são». Contudo, discordo em parte com a 2ª parte, porque não se trata de sonhar esperando que o sonho se torne realidade, mas de fazer por isso. Repara, quem foram os grandes artífices da História? Quem foram os visionários? Justamente aqueles que perguntavam «por que não?». eram aqueles que acreditavam firmemente que as coisas poderiam ser diferentes daquilo que eram…temos a história cheia de personagens assim: umas que conseguiram assistir à concretização do sonho ( Luther King, p. e); outras que não (tantos e tantos cientistas/filósofos que sucumbiram aos métodos e soluções da Inquisição!). É assim que eu entendo a afirmação, ou seja, uma espécie de tributo àqueles que mais do que se questionarem (por mais mérito que isto tenha), sonharam com um mundo diferente, acreditaram nele e conseguiram modificá-lo!!!!

  2. 3 Daniela Melo
    Novembro 21, 11 às 7:29 pm

    Hoje em dia à vários tipo de pessoas: as que veem as coisas a acontecerem e preferem nem sequer pensar nelas, as que se perguntam ” porquê ? ” e as que perguntam ” porque não ? ” !
    «há pessoas que veem as coisas como elas são e perguntam a si mesmas: “porquê?” », estas pessoas limitam-se a deixarem as coisas acontecerem, e por fim se questionam o porquê de ter sido da maneira que foi e não de outra qualquer. Por vezes nem respostas obtêm e ficam para ali a pensar. Já é bom lembrarem-se de perguntar o porquê, é sinal que não deixam as coisas passarem ao lado e as querem perceber.
    «há pessoas que sonham as coisas como elas jamais foram e se perguntaram: “porque não?” » , é deste tipo de pessoas que o mundo deveria estar cheio. Estas pessoas sonham e lutam pelo sonho, por mais que este lhes pareça impossível. Lutam por aquilo que realmente querem, por aquilo que certamente as faz feliz. As pessoas de hoje em dia sonham mas interrompem o sonho com a reação de que é um simples sonho e não passará disso. Toda a gente deveria criar em si a capacidade de lutar pelos seus sonhos! temos de aproveitar a vida: correr atrás dos nossos sonhooooooooooooooooos !

    • Novembro 21, 11 às 10:20 pm

      Olá, Daniela!
      Sim, é isso…temos de acreditar na possibilidade de mudar as coisas e fazer por isso. Perguntar «porquê?» é deveras importante, mas perguntar «por que não?», pode fazer toda a diferença entre o que é e o que deve ser!!!
      (obrigada, meninas, por contribuirem!!!)

      • 5 Daniela Melo
        Novembro 22, 11 às 7:43 pm

        mas perguntar o porquê pode doer e perguntar o porque não pode causar a ilusão!

      • Novembro 22, 11 às 8:00 pm

        Isso é verdade, Daniela, mas falta saber como queremos viver: anestesiados? conformados? Perguntar «por que não» pode conduzir-nos à ilusão, mas também podemos viver na ilusão toda a vida, precisamente porque não nos questionámos, certo? Então, ilusão por ilusão, que seja «um risco calculado»! Pelo menos assim, estamos conscientes do «risco»!

  3. 7 Daniela Melo
    Novembro 22, 11 às 8:56 pm

    talvez, em certas coisas seja o melhor- estarmos anestesiados – e nem sequer perguntar, porque das duas umas, ou chegamos a conclusões que preferimos não ver ou nem sequer chegamos lá e andavamos às voltas e voltas e voltas :s
    nunca tinha visto desse ponto de vista, boooooa, tem razão 😮

    • Novembro 22, 11 às 10:39 pm

      Talvez…há quem assim pense, mas eu prefiro o que se encontra do que o se oculta. Andar às voltas é o risco de se procurar uma saída, mas pelo menos há o esforço de a procurar, mesmo que no final se encontre uma placa que diz «sem saída»!

      • 9 Daniela Melo
        Novembro 23, 11 às 7:15 pm

        sim também concordo consigo, mas às vezes (….)
        mas depois de tudo encontrar essa placa pode ser revoltante :s


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: